CONCLUSÃO

Conforme afirmamos na introdução deste trabalho, Bach, ao aceitar o temperamento igual, ou pelo menos ao aceitar as vinte e quatro tonalidades, tinha diante de sí um universo inexplorado e consequentemente estranho à sua percepção, principalmente com relação à afinidade de tons. Poder-se-ia esperar que, diante de tal fato, os procedimentos utilizados em um processo modulatório guardassem uma certa invariabilidade, pelo menos sob alguns aspectos.